1/1

Sim, minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem das grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite.

Clarice Lispector

 

“Existem noites em que os lobos ficam em silêncio, e apenas a lua uiva.” 
GEORGE CARLIN

Poética

De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo.

A oeste a morte
Contra quem vivo
Do sul cativo
O este é meu norte.

Outros que contem
Passo por passo:
Eu morro ontem

Nasço amanhã
Ando onde há espaço:
– Meu tempo é quando.

Vinicius de Moraes

Na Noite Terrível

Na noite terrível, substância natural de todas as noites, 
Na noite de insônia, substância natural de todas as minhas noites, 
Relembro, velando em modorra incômoda, 
Relembro o que fiz e o que podia ter feito na vida. 
Relembro, e uma angústia 
Espalha-se por mim todo como um frio do corpo ou um medo. 
O irreparável do meu passado — esse é que é o cadáver! 
Todos os outros cadáveres pode ser que sejam ilusão. 
Todos os mortos pode ser que sejam vivos noutra parte. 
Todos os meus próprios momentos passados pode ser que existam algures, 
Na ilusão do espaço e do tempo, 
Na falsidade do decorrer. 

Mas o que eu não fui, o que eu não fiz, o que nem sequer sonhei; 
O que só agora vejo que deveria ter feito, 
O que só agora claramente vejo que deveria ter sido — 
Isso é que é morto para além de todos os Deuses, 
Isso — e foi afinal o melhor de mim — é que nem os Deuses fazem viver ... 

Se em certa altura 
Tivesse voltado para a esquerda em vez de para a direita; 
Se em certo momento 
Tivesse dito sim em vez de não, ou não em vez de sim; 
Se em certa conversa 
Tivesse tido as frases que só agora, no meio-sono, elaboro — 
Se tudo isso tivesse sido assim, 
Seria outro hoje, e talvez o universo inteiro 
Seria insensivelmente levado a ser outro também. 

Mas não virei para o lado irreparavelmente perdido, 
Não virei nem pensei em virar, e só agora o percebo; 
Mas não disse não ou não disse sim, e só agora vejo o que não disse; 
Mas as frases que faltou dizer nesse momento surgem-me todas, 
Claras, inevitáveis, naturais, 
A conversa fechada concludentemente, 
A matéria toda resolvida... 
Mas só agora o que nunca foi, nem será para trás, me dói. 

O que falhei deveras não tem sperança nenhuma 
Em sistema metafísico nenhum. 
Pode ser que para outro mundo eu possa levar o que sonhei, 
Mas poderei eu levar para outro mundo o que me esqueci de sonhar? 
Esses sim, os sonhos por haver, é que são o cadáver. 
Enterro-o no meu coração para sempre, para todo o tempo, para todos os universos, 

Nesta noite em que não durmo, e o sossego me cerca 
Como uma verdade de que não partilho, 
E lá fora o luar, como a esperança que não tenho, é invisível p'ra mim. 

Álvaro de Campos, in "Poemas" 
Heterónimo de Fernando Pessoa 

**************************

Lucas Flygare Visual Artist Photographer Dancer Coreographer artista visual bailarino dança coreógrafo fotografia fine art arte galerias museu carnaval noite solitude lapsos janelas de vidro parade nowhere finitude faces montagens plastic night brasil brazil florianópolis italy faces da noite nocturno ausente absent pertencer solidão noturna strangers sem título untitled íntima revoada glass windows desconstruções transient transitórias alegorias statement young artist new works

 

Couto , Mia

O que importa não é passear de noite mas deixar a noite passear-se em nós.


Vinte e Zinco

 

 

 

“A noite é mais pura do que o dia, é melhor para pensar, amar e sonhar. À noite tudo é mais intenso, mais verdadeiro. O eco das palavras que foram ditas durante o dia assume um significado novo e mais profundo.” 
ELIE WIESEL

“Quem disse que as noites são para o sono?” 
MARILYN MONROE

Há noites que eu não posso dormir de remorso por tudo o que eu deixei de cometer.

Mario Quintana

Ovídio

De noite os defeitos se ocultam.


Arte de Amar

A Noite É Muito Escura

É noite. A noite é muito escura. Numa casa a uma grande distância 
Brilha a luz duma janela. 
Vejo-a, e sinto-me humano dos pés à cabeça. 
É curioso que toda a vida do indivíduo que ali mora, e que não sei quem é,
Atrai-me só por essa luz vista de longe. 
Sem dúvida que a vida dele é real e ele tem cara, gestos, família e profissão. 

Mas agora só me importa a luz da janela dele. 
Apesar de a luz estar ali por ele a ter acendido, 
A luz é a realidade imediata para mim. 
Eu nunca passo para além da realidade imediata. 
Para além da realidade imediata não há nada. 
Se eu, de onde estou, só veio aquela luz, 
Em relação à distância onde estou há só aquela luz. 
O homem e a família dele são reais do lado de lá da janela. 
Eu estou do lado de cá, a uma grande distância. 
A luz apagou-se. 
Que me importa que o homem continue a existir? 

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos" 
Heterónimo de Fernando Pessoa 

Espanca , Florbela

Este anoitecer vai ser divino, como deves calcular. Foi sempre a minha hora de tragédia, a hora dos meus nervos dolorosos, dos meus pensamentos doidos; foi sempre, a noitinha, o meu grande calvário onde sobem devagarinho, em passos lentos, todas as minhas dores de muitos anos, todas as mágoas que me têm dado, e é nesta hora que eu rezo o meu verso, não sei de que soneto: "Ergue-se a minha cruz dos desalentos".

Espanca , Florbela

Eu não gosto do sol, eu tenho medo que me leiam nos olhos o segredo de não amar ninguém, de ser assim! Gosto da Noite imensa, triste, preta, como esta estranha e doida borboleta que eu sinto sempre a voltejar em mim!...

“Morremos a cada noite, e renascemos a cada manhã: é assim. E entre os dois há o mundo dos sonhos.” 
HENRI CARTIER-BRESSON

“Esta é uma daquelas noites em que não há nada. Imagine se fosse sempre assim. Vazio. Apático. Sem luz. Sem dança. Nem mesmo insatisfação.” 
CHARLES BUKOWSKI

“Curta noite perto de mim, junto ao travesseiro um biombo de prata.” 
YOSA BUSON

“Não me cante canções do dia, pois o sol é inimigo dos amantes. Cante as sombras e a escuridão, cante as lembranças da meia-noite.” 
SAFO